João Pessoa: 15 de julho de 2024

Festival de Quadrilhas Juninas 2024 estreia com grande público na praia do Cabo Branco

Publicado em: 11 de junho de 2024

O Festival de Quadrilhas Juninas de João Pessoa 2024, realizado pela Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope) e Liga de Quadrilhas Juninas, começou nesta segunda-feira (10) atraindo um grande público para a praia do Cabo Branco. Jovens, idosos, moradores, turistas e famílias inteiras aproveitaram para ver de perto o desfile de cores, beleza, música e muita alegria. Nesta terça-feira (11), a partir das 19h, se apresentam cinco juninas. O Festival municipal segue até a próxima sexta-feira (14).

“A abertura desse Festival de Quadrilhas 2024 teve um caráter muito especial porque foi uma noite em que nós inauguramos um novo ambiente para as nossas quadrilhas juninas, já que decidimos realizar o Festival de Quadrilhas na praia, no Busto de Tamandaré. Nós, da Prefeitura de João Pessoa e da Funjope, investimos, não apenas energias, mas, sobretudo, recursos para fazer uma belíssima arena”, iniciou o diretor executivo da Funjope, Marcus Alves.

Ele destacou que foram acolhidas as cinco quadrilhas juninas da noite de segunda-feira de uma forma majestosa, com tudo muito organizado, um palco de apresentação gigantesco, bem decorado, bem iluminado, com cadeiras e arquibancadas para o público.

“A equipe da Funjope fica muito feliz porque mostramos que a Prefeitura de João Pessoa é capaz de realizar um evento deste porte e de dar visibilidade às quadrilhas juninas com tranquilidade e segurança e, sobretudo, porque ofertamos ao morador de João Pessoa e ao turista que nos visita mais uma grande manifestação das nossas culturas populares que são as quadrilhas juninas”.

Marcus Alves afirmou que todos estão de parabéns. Ele observou que as quadrilhas estão muito capacitadas porque vêm fazendo seus ensaios desde outubro do ano passado e agora apresentam, no palco, o resultado desse trabalho.

“Ficamos muito gratificados por esse empenho e a confiança das quadrilhas juninas. Agradeço a todos os órgãos da Prefeitura de João Pessoa que se envolveram nesse processo, Polícia Militar, Polícia Civil. Agradeço o estímulo e a assertiva do prefeito Cícero Lucena de nos capacitar para realizarmos um festival de quadrilhas juninas na praia. O trabalho está sendo feito e agora nós vamos vivenciar um novo momento para as quadrilhas juninas”, acrescentou o diretor.

O presidente da Liga das Quadrilhas Juninas de João Pessoa, Edson Pessoa, disse que a primeira noite foi de expectativa e ansiedade, mas também de constatar que a escolha de realizar o evento na praia foi bem aceita pelo público.

“É uma nova experiência. Eu tenho muitos anos realizando festivais de quadrilhas e a minha expectativa era ver, além das pessoas que já acompanham as quadrilhas, um público diferenciado. Vi muitos turistas, pessoas que ainda não conheciam o movimento de quadrilhas de João Pessoa. Foi um sucesso. Eu acho que a Prefeitura, a Funjope, a Liga das Quadrilhas e todos que estão juntos nesse projeto acertamos. Vamos para a segunda noite. Estou muito feliz e satisfeito. Só tenho a agradecer”, afirmou.

Público – Quem foi acompanhar a primeira noite do Festival de Quadrilhas Juninas de João Pessoa aprovou o novo cenário da festa. Após a aposentadoria, Ana Cláudia Medeiros Marques, que é de Brasília, veio morar em João Pessoa e gostou de ver as quadrilhas pertinho de casa.

“Eu acho que a mudança foi muito boa. Acesso fácil para todo mundo, excelente localização e o telão para quem não conseguir entrar. Tudo muito maravilhoso, ninguém perde nada aqui. Para mim, não tem lugar melhor para se viver do que João Pessoa, é forró o ano inteiro. Essas quadrilhas são belíssimas, tradicionais, é uma festa maravilhosa”, elogiou.

A psicopedagoga Adeilce Meneses achou muito interessante a realização do Festival de Quadrilhas na praia. “Atrai muitas pessoas, turistas, enfim. É um local mais acessível. Também acredito que é importante manter a tradição das quadrilhas juninas. É algo que deve ser sempre preservado. Vale muito a pena porque temos uma geração hoje que precisa conhecer. É uma cultura que tira muitas pessoas do mundo vazio. Fiquei surpresa com o evento acontecendo aqui na praia. Vou trazer todo mundo do meu prédio”, prometeu.

A aposentada Nilza da Conceição mora em Brasília e está visitando a capital paraibana. Ela também estava surpresa com o Festival de Quadrilhas. “Eu amo João Pessoa, estou gostando muito do Festival, está bem animado. Não posso caminhar até lá porque tenho problema de coluna, mas estou acompanhando tudo nesse telão. Muito bom”, afirmou.

A manicure Cícera Pesqueira de Oliveira Gonçalves é da cidade de Monteiro, no Sertão, mas mora em São Paulo há alguns anos e veio passar o período junino em solo paraibano. “Estou achando tudo muito lindo, maravilhoso. Estamos acostumados a ver quadrilha junina na rua em Monteiro, mas na praia é tudo de bom, atraindo o público local, os turistas e, o mais importante, valorizando a nossa cultura. Eu amo quadrilhas”, elogiou.

Segurança – Quem esteve na praia na primeira noite do Festival de Quadrilhas Juninas de João Pessoa contou com segurança reforçada e a presença de policiais militares em todos os espaços. Ao todo, entre Guarda Municipal e Polícia Militar, são mais de 200 agentes de segurança trabalhando especificamente no evento, além do patrulhamento normal.

O major Bruno Rodrigues, comandante do Batalhão de Turismo de João Pessoa, afirmou que a Polícia Militar realizou diversas reuniões de planejamento com a Funjope e com a Prefeitura de João Pessoa para o evento. “Reforçamos hoje todo o aparato de segurança que nós já temos aqui e intensificamos as equipes de segurança de diversas modalidades de policiamento”, pontuou.

No local, estava o efetivo da cavalaria, com motos, ciclo-patrulha do Batalhão de Turismo, viaturas e policiamento a pé. “Toda estrutura de segurança foi reforçada para garantir que esse importante evento da nossa tradição nordestina seja realizado com toda tranquilidade para os participantes e para o público que está aqui na orla da capital prestigiando o evento”.

Integração – O trabalho é uma ação integrada da Prefeitura de João Pessoa e Governo do Estado, envolvendo várias secretarias como a Comunicação (Secom), Infraestrutura (Seinfra), Desenvolvimento Urbano (Sedurb), Saúde (SMS), Meio Ambiente (Semam), Segurança Pública Municipal (Semusb) com a Guarda Municipal, Mobilidade Urbana (Semob), Limpeza Urbana (Emlur), Polícia Militar, Samu e Corpo de Bombeiros.

Festival – O Festival Municipal de Quadrilhas Juninas acontece de 10 a 13 de junho, envolvendo, em média, cinco juninas a cada noite. Este ano, assim como aconteceu em 2023, João Pessoa vai receber, além da etapa municipal, a estadual. No dia 14, acontecem os desfiles dos destaques juninos da capital: casais de noivos, rainhas, casais juninos, rainha da diversidade.

As campeãs do Grupo A terão uma premiação de R$ 10 mil para o primeiro lugar, R$ 8 mil para o segundo e R$ 6 mil para o terceiro. As que compõem o Grupo B terão as seguintes premiações: R$ 8 mil para a primeira colocada, R$ 6 mil para a segunda e R$ 4 mil para o terceiro lugar.

A etapa estadual começa dia 15 e segue até 18. Já no dia 19, tem os destaques – casais de noivos, rainhas, casais juninos, rainha da diversidade – do estado da Paraíba.

Para as quadrilhas do Festival Estadual de Quadrilhas Juninas, a premiação para o primeiro lugar é de R$ 12 mil; R$ 10 mil para o segundo; R$ 8 mil para o terceiro; R$ 6 mil para o quarto lugar; e R$ 4 mil para a quinta colocada. Do sexto ao trigésimo lugar, cada quadrilha vai receber R$ 2 mil.

Programação – A programação segue nesta terça-feira (11), a partir das 19h, com a apresentação das juninas Fogueirinha, do bairro de Cruz das Armas; Flor do Mandacaru, do bairro de Mandacaru; Sanfona Branca, de Mangabeira; Babado de Xita, do Cristo Redentor; e, fechando a noite, a junina Botijinha, de Cruz das Armas. E tem ainda show com Forró Saudade – Rainhas da Farra.

Na primeira noite, se apresentaram as juninas Dona Maria, de Mangabeira; Zé Monteiro, do Cristo Redentor; Fulô do Cerrado, dos Funcionários III; Ubando, do bairro Valentina; e Lageiro Seco, do bairro do Roger. Para encerrar a noite, teve show da cantora Valquíria Santana.

  • Texto: Lucilene Meireles
    Edição: Lilian Moraes
    Fotografia: Daniel Silva

Tags:

Compartile: