João Pessoa: 22 de julho de 2024

Marco Histórico na ONU: Paraíba destaca reconhecimento das mulheres de descendência africana na CSW68

Publicado em: 25 de março de 2024

ultimo dia da conferencia da onu muheres.jpeg
Patricia Rios, diplomata do Itamaraty.jpeg
ultimo dia.jpeg
Diretora Executiva da ONU Mulheres, Sima Bahous.jpeg

No último dia  da 68ª sessão da Comissão sobre a Situação da Mulher (CSW68) na Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova Iorque, um passo significativo foi dado em direção à inclusão e reconhecimento das mulheres de descendência africana. O documento final aprovado contém um parágrafo específico, o 35b, que reafirma o papel fundamental dessas mulheres no desenvolvimento da sociedade e destaca sua necessária participação equitativa e igualitária em todos os aspectos da vida, incluindo a luta contra a pobreza e a promoção de políticas financeiras com uma perspectiva de gênero.

Esse marco na CSW68 foi resultado de intensas negociações, lideradas por ativistas de organizações de mulheres negras, com o apoio de organizações da sociedade civil e lideranças políticas dos governos estaduais da Paraíba e Alagoas, junto ao governo brasileiro e blocos de países.

A secretária da Mulher e da Diversidade Humana da Paraíba, Lidia Moura, presente ao evento, destacou que o documento serve como uma ferramenta para exigir compromissos concretos por parte dos governos, mas ressaltou que o comprometimento real é fundamental para tornar essa inclusão uma realidade.

“Após discussões, particularmente por parte do Ministério das Relações Exteriores do Brasil, após negociação e diálogo contínuo, incluindo o Ministério das Mulheres, o reconhecimento da importância desse parágrafo voltado para mulheres de descendência africana foi alcançado”, afirma Lídia Moura

Durante as negociações, foi ressaltada a significativa contribuição das mulheres de descendência africana, que representam uma parcela majoritária da população brasileira, totalizando 60,6 milhões de pessoas. Esse contingente populacional não pode mais ser ignorado ou subestimado, exigindo políticas públicas que promovam sua inclusão e igualdade de oportunidades.

Participaram das negociações diversas organizações, incluindo Geledés, Casa Sueli Carneiro, Criola, Conselho Nacional dos Direitos da Mulher e Católicas pelo Direito de Decidir, além do empenho das Secretarias de Estado da Mulher da Paraíba e de Alagoas, pela delegação oficial brasileira. Este momento marca um avanço significativo na busca por equidade e justiça para as mulheres de descendência africana, e é um passo importante na construção de um mundo mais inclusivo e igualitário para todas.

Sobre a CSW68 – A CSW é o principal fórum de negociação e monitoramento dos compromissos internacionais sobre direitos humanos das mulheres. Na programação oficial da ONU, autoridades dos mecanismos das mulheres, sociedade civil e especialistas participam nas reuniões anuais. A situação das mulheres e das meninas no mundo é muito preocupante.

A Paraíba marcou presença nesse importantes fórum global sobre os direitos das mulheres, a 68ª Sessão da Comissão sobre o Estatuto da Mulher (CSW68), realizada nas Nações Unidas, em Nova Iorque, EUA, em reconhecimento ao trabalho que vem realizando nesse sentido.

 

SECOM

Tags:

Compartile: