João Pessoa: 12 de abril de 2024

Depoimento de Mauro Cid envolveu golpe, vacina, joias e Abin

Publicado em: 13 de março de 2024

Depoimento de Mauro Cid envolveu golpe, vacina, joias e Abin; saiba mais

Por Paraíba Master

Em depoimento de mais de oito horas, o ex-ajudante de ordens de Jair Bolsonaro (PL) Mauro Cid foi questionado pela Polícia Federal (PF) sobre as investigações do plano golpista, do escândalo das joias, do registro falso de vacina e da “Abin paralela”.

A oitiva, nas palavras de agentes da PF, teve como objetivo fechar pontos que estavam ambíguos ou abertos de oitivas anteriores do militar da ativa.

Na avaliação de investigadores, o longo depoimento serviu para “fechar os pontos que estavam em aberto” da investigação.

Segundo agentes da investigação, Cid foi perguntado se tinha conhecimento de que o ex-presidente Jair Bolsonaro planejava um plano para se manter no poder.

O militar, porém, manteve a versão anterior, de acordo com integrantes da PF: de que foi discutida uma minuta de decretação de estado de defesa, mas que não pode afirmar que o então presidente planejava um golpe.

À PF, Cid disse que o ex-presidente se reuniu com generais após perder as eleições de outubro de 2022, mas negou ter participado do encontro em que o alto escalão das Forças Armadas teria debatido os termos da minuta de um golpe de Estado.

Cid também confirmou que Freire Gomes era contra a decretação de um estado de defesa, presente na chamada “minuta do golpe”.

O depoimento do militar corroborou outros já colhidos pela PF, como do ex-comandante do Exército, general Freire Gomes, e do ex-comandante da Aeronáutica, brigadeiro Carlos Baptista Junior.

A expectativa é de que Cid seja chamado novamente para depor nos próximos meses. Antes, a PF deve mandar comitiva aos Estados Unidos para tentar obter imagens e documentos na investigação do escândalo das joias.

Segundo relatos de investigadores, o depoimento de Cid foi satisfatório, e que o acordo de colaboração não está ameaçado, mas não se encerra colaboração de Cid nas investigações da PF. Ele é obrigado a colaborar até o fim do inquérito.

Paraíba Master com informações da CNN Brasil 

Tags:

Compartile: