João Pessoa: 19 de abril de 2024

Lula assina medida provisória que mantém desoneração da folha em 17 setores

Publicado em: 28 de fevereiro de 2024

Presidente Lula desembarca em Guiana com chance de mediar crise com a Venezuela, dizem especialistas

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) assinou nesta terça-feira (27) uma MP (medida provisória) que revoga a reoneração da folha de empresas de 17 setores e prefeituras. O Executivo enviará um projeto de lei tratando do tema e estuda como reduzir o risco de bloqueio na primeira avaliação do Orçamento de 2024.

O governo vinha contando com a manutenção da MP como estratégia para evitar uma perda de até R$ 16 bilhões em receitas com a desoneração da folha na próxima revisão de receitas e despesas, a ser feita em 22 de março.

O ministro Alexandre Padilha (Relações Institucionais) afirmou nesta terça que, dos quatro pontos da MP –reoneração de empresas, reoneração de prefeituras, revogação do Perse e limitação para compensação tributária–, continuarão no texto em vigor somente os dois últimos.

O governo vinha contando com a manutenção da MP como estratégia para evitar uma perda de até R$ 16 bilhões em receitas com a desoneração da folha na próxima revisão de receitas e despesas, a ser feita em 22 de março.

O ministro Alexandre Padilha (Relações Institucionais) afirmou nesta terça que, dos quatro pontos da MP –reoneração de empresas, reoneração de prefeituras, revogação do Perse e limitação para compensação tributária–, continuarão no texto em vigor somente os dois últimos.

A MP restringiu o abatimento integral a créditos judiciais de até R$ 10 milhões e estabeleceu um parcelamento para valores maiores, uma forma de evitar que essas compensações acabem dilapidando a arrecadação federal.

Desde sua edição, a medida é considerada a “âncora fiscal” do primeiro relatório. O intuito do governo era deixar a revogação para depois dessa data, para afastar o risco de um maior contingenciamento de despesas por causa da frustração na arrecadação. No entanto, a pressão de parlamentares e empresários subiu no fim de semana.

O líder do governo no Congresso, senador Randolfe Rodrigues (sem partido-AP), havia adiantado nesta terça-feira (27) que Lula assiria a MP antes da viagem à Guiana, programada para esta quarta (28).

 

Paraíba Master com informações do Estado de Minas

Tags:

Compartile: