João Pessoa: 22 de julho de 2024

Na Etiópia, Lula reforça com chanceler compromisso de “investimento em oportunidades e renda para os mais pobres”

Publicado em: 16 de fevereiro de 2024

Brasil 247

O Presidente Lula desembarcou, no final desta quinta-feira (16), na República Federal Democrática da Etiópia, e foi recebido pelo chanceler do país, Taye Atske Selassie. No diálogo, o presidente reforçou o compromisso em estabelecer parcerias de “investimento em oportunidades e renda para os mais pobres”.

“Na chegada à Etiópia fiquei feliz com as palavras do chanceler @TayeAtske. Ele lembrou o que respondi para ele sobre como reduzir as desigualdades e promover o desenvolvimento, quando estive em Adis Abeba em 2013. Na época eu disse, e sigo reforçando sempre, que é através do investimento em oportunidades e renda para os mais pobres que teremos o retorno mais seguro e rápido para o crescimento de um país”, iniciou o presidente.

“E também para garantir aquilo que está na Bíblia, na Constituição e na Declaração Universal dos Direitos Humanos: o direito das pessoas a não passarem fome e terem uma vida digna. Isso que estamos trabalhando para recuperar no Brasil e buscando promover no mundo através da cooperação. Boa noite e até amanhã”, acrescentou.

Saiba mais – A viagem tem como destaque um encontro bilateral agendado com o Primeiro-Ministro Abiy Ahmed, previsto para ocorrer durante sua estadia em Adis Abeba, capital etíope.

Essa visita insere-se dentro da estratégia de relançamento da política externa brasileira para os países africanos, com ênfase na participação do Presidente na 37ª Cúpula da União Africana. Este evento importante ocorrerá no sábado e domingo (dias 17 e 18), na capital etíope.

Entre os principais pontos da agenda bilateral entre o Presidente Lula e o Primeiro-Ministro Abiy Ahmed, destacam-se a cooperação para o desenvolvimento, a promoção do comércio e a discussão de temas internacionais de interesse mútuo. Estes incluem o combate à fome e à pobreza, a proteção e desenvolvimento das florestas, o enfrentamento das mudanças climáticas e a reforma das organizações internacionais.

 

Tags:

Compartile: