João Pessoa: 21 de fevereiro de 2024

João Azevêdo prestigia concerto de fim de ano do Prima e destaca poder de transformação da música

Publicado em: 21 de dezembro de 2023

PSX_20231220_165909.jpg
PSX_20231220_170607.jpg
PSX_20231220_170816.jpg
PSX_20231220_170734.jpg
PSX_20231220_170415.jpg
PSX_20231220_170527.jpg
PSX_20231220_170329.jpg
PSX_20231220_170105.jpg
PSX_20231220_170142.jpg
PSX_20231220_170213.jpg
PSX_20231220_170252.jpg
PSX_20231220_165823.jpg
PSX_20231220_165725.jpg
PSX_20231220_165944.jpg
PSX_20231220_170021.jpg
1 | 15
Fotos: Francisco França

O governador João Azevêdo prestigiou, na tarde desta quarta-feira (20), no Teatro Paulo Pontes do Espaço Cultural, em João Pessoa, o Grande Concerto do Programa de inclusão através da Música e das Artes (Prima). Com o tema “Ressignificando Vidas”, o evento marcou a retomada do concerto do Prima após quatro anos — período que inclui a pandemia.

A orquestra, formada por 200 integrantes — 150 alunos e 50 professores dos 17 polos situados nos 14 municípios da Paraíba — encantou populares e autoridades com um repertório de obras eruditas, populares e natalinas, com a participação da orquestra completa, orquestra de cordas e da banda sinfônica.

Após o concerto, João Azevêdo ressaltou o poder de transformação da música, por meio de projetos como o Prima. “O poder que a música tem — e, nesse caso, de inclusão — é extraordinário. Você imaginar que esses jovens começaram em março, alguns sem nenhum conhecimento técnico, e chegar ao fim do ano com um concerto extraordinário como esse. É, verdadeiramente, um trabalho que merece todo o respeito — a coordenação-geral do Prima, a Secretaria da Cultura e dos professores”, disse ao lado do secretário Pedro Santos.

“É inacreditável que essas crianças e adolescentes tenham começado a tocar há dez meses — harmonia perfeita, tudo perfeito. Um esforço extraordinário. O Prima se propõe a isto: incluir através da música. Simplesmente emocionante”, prosseguiu o chefe do Executivo estadual.

Entre as músicas executadas, “Ode à alegria” (Ludwig van Beethoven), “O barbeiro de Sevilha” (Gioachino Rossini), “Carmen” (Georges Bizet), “Noite Feliz” (Franz Gruber) e “Serenata do Luar” (Glenn Miller). Segundo o regente Rainere Travassos, 95% dos alunos são iniciantes.

O coordenador-geral do Prima, Milton Dornellas, disse que o Grande Concerto 2023 do Prima concretiza um ano de retomada e de várias conquistas. “Isso que  você está vendo aqui é o resultado de um ano de trabalho com 17 polos de ensino de 14 municípios. Temos uma orquestra formada por 150 alunos e 50 professores. Tudo isso é igual a um grande espetáculo”, comentou.

O governador João Azevêdo conheceu, ainda, histórias de transformação através da música, como a da violoncelista Maria Letícia, no Prima há seis anos. “A sensação foi incrível. Eu já tinha participado de outros concertos cantando. E esse foi o primeiro ano tocando. Não tenho palavras para descrever a emoção”, completou.

Érica Castro percebeu que Davi Luiz, que toca viola clássica desde o início do ano, ganhou muito mais que técnica. “No Prima, somos do Polo dos Sonhos, lá de Bananeiras, meu filho aprendeu a ter mais disciplina, compromisso. Sou muito grata”, disse.

O Grande Concerto do Prima foi prestigiado, ainda, pela secretária da Mulher e Diversidade Humana, Lídia Moura; pela secretária-executiva Cristiana Almeida; pelo secretário-executivo do Empreender-PB, Fabrício Feitosa; e pelo secretário da Comunicação Institucional, Nonato Bandeira; pela secretária de Sustentabilidade e Meio Ambiente, Rafaela Camaraense, entre outras autoridades.

SECOM

Compartile:

Tags: