João Pessoa: 25 de junho de 2024

Agosto Lilás: Campanha inicia com roda de conversa oferecida pela Coordenadoria Municipal da Mulher e Diversidade Humana, em Alhandra

Publicado em: 2 de agosto de 2023

A Secretaria Municipal de Assistência Social, Cidadania e Habitação, por meio da Coordenadoria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres e Diversidade Humana (CMPPMDH), em parceria com o Centro de Referência Especializado de Assistência Social(CREAS), em Alhandra, iniciou nesta terça-feira(1º), na UBS Centro I, a Campanha Agosto Lilás, mês de conscientização pelo fim da violência contra a mulher.

 

O Agosto Lilás é uma importante ação de enfrentamento à violência doméstica e familiar contra a mulher, com o objetivo de dar visibilidade ao tema e ampliar os conhecimentos sobre os dispositivos legais existentes e como auxiliar as mulheres que sofrem essas violências, esclarecendo sobre as diversas formas de violência doméstica, os direitos das mulheres e a necessidade da equidade de gênero.

 

“Chamando a atenção para a importância desta campanha, pois estivemos durante a manhã desta terça-feira na Unidade Básica de Saúde, Centro I, realizando uma roda de conversa com os profissionais sobre violência doméstica e familiar contra a mulher. Iniciamos hoje as atividades da campanha Agosto Lilás que vamos desenvolver ao longo deste de mês de agosto. E estamos com o tema: “Vozes fortes: um grito por mudança” tem como objetivo central partilhar informações com as equipes para que as mulheres vítimas de violência doméstica e familiar possam buscar o atendimento e acompanhamento necessários e prevenir e/ou romper com as situações de violência, disse a coordenadora da Coordenadoria da Mulher e Diversidade Humana, Madalena Dias.

 

A vice-prefeita, Zilda do Varejão, acompanhou a ação juntamente com a coordenadora da UBS, a dentista, a recepcionista, agentes comunitários de saúde, além da equipe da Coordenadoria da Mulher e da Diversidade Humana e do CREAS.

 

Nesta quarta-feira(02), haverá uma roda de conversa na UBS Centro II, na quinta-feira(03), na Escola Professora Zélia Correia do Ó, a partir das 14h.

O que é a campanha agosto lilás?

 

O Agosto Lilás tem o objetivo de alertar as pessoas a importância da prevenção e do enfrentamento à violência contra a mulher, incentivando as denúncias de agressão, tentando levar informação e conscientizar a população sobre o tema.

 

Conheça mais sobre o Agosto Lilás

 

O Agosto Lilás foi instituído nacionalmente no ano de 2022 e tem como objetivo a prevenção e o combate à violência doméstica e familiar contra a mulher. Nesse sentido, o município de Alhandra adere a essa campanha nacional na busca pela desconstrução da cultura de violência. Assim, a campanha “Vozes fortes: um grito por mudança” traz a necessidade de enfrentamento da violência por todos, pois assim nossa voz ecoará mais forte e a mudança será o resultado.

 

No ano de 2022, de acordo com dados da Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos, foram realizadas 31.398 denúncias sobre casos de violência contra a mulher. Vale lembrar que o número de violências é bem superior ao de denúncias realizadas, pois estas podem se dividir entre violência física, sexual, psicológica, patrimonial e moral, o que, no mesmo ano, totalizou 169.676 violações de direitos contra mulheres. Diante desse cenário enfatizamos a importância da mudança dessa cultura de violência doméstica e familiar contra a mulher.

 

Historicamente as mulheres são sinônimo de cuidado, proteção e dedicação para com os familiares. Contrariamente, o tratamento recebido por elas em seus próprios lares, muitas vezes evidenciam a cultura de violência. Uma prova disso é que, de acordo com o Atlas da Violência, de 2009 a 2019 o Brasil registrou 50.056 assassinatos de mulheres. Em 2019 houve um aumento de 6,1% na taxa de homicídios de mulheres nas residências, dos quais 66% era de mulheres negras. É preciso dar um basta nessa realidade.

 

Quebrar o silêncio é fundamental nessa luta pelo enfrentamento à violência doméstica e familiar contra a mulher. Além disso, é um dever de toda a sociedade não se omitir diante dessas situações. As vozes precisam ecoar para se fazerem fortes nessa luta por mudança e construção de uma nova cultura, onde as mulheres estejam livres da violência.

 

fonte: Secom

Tags:

Compartile: