João Pessoa: 12 de abril de 2024

EUA preparam o maior orçamento militar da história

Publicado em: 12 de fevereiro de 2023

Nos Estados Unidos, onde se trava uma batalha para determinar o limite da dívida federal, o governo do presidente Joe Biden está preparando o maior orçamento militar da história, informa a Prensa Latina

As autoridades estão muito perto de definir um valor máximo final, que a Casa Branca incluirá como parte de seu pedido de orçamento geral para o ano fiscal de 2024, a ser divulgado em 9 de março, disse o diretor financeiro do Departamento de Defesa, Mike McCord.

“Espero que seja um número maior do que o que o Congresso forneceu no ano passado”, disse McCord.

Embora tenha se recusado a dar detalhes sobre a proposta porque ainda está em processo de alteração, o funcionário, citado pelo Politico, disse que o Pentágono vai investir em munições para reabastecer os estoques dos EUA e manter o fornecimento de material de guerra para a Ucrânia.

Em dezembro passado, os legisladores alocaram US$ 858 bilhões em fundos de defesa nacional, US$ 45 bilhões a mais do que Biden buscava, lembrou o veículo.

Isso incluiu US$ 817 bilhões para o Pentágono e outros recursos para o desenvolvimento de armas nucleares por meio do Departamento de Energia e outros programas de segurança nacional.

Na época, foi o máximo que os Estados Unidos já gastaram com o Departamento de Defesa, atestando a determinação de Washington em fornecer armas à Ucrânia, apesar dos alertas de que isso prolongaria o conflito com a Rússia e infligiria mais danos à população civil.

No entanto, alertou o Politico, as perspectivas do presidente para o orçamento do Pentágono são cada vez mais incertas agora que os republicanos dominam a câmara baixa do Congresso e onde uma luta partidária sobre o limite da dívida do país está se formando.

Faltando apenas quatro meses para o Departamento do Tesouro ficar sem meios para evitar um calote, os legisladores conservadores estão exigindo cortes profundos, incluindo defesa, em troca de um compromisso na questão.

Embora os republicanos ainda não tenham se reunido em um conjunto específico de condições para aumentar o limite da dívida, o presidente da Câmara, Kevin McCarthy, sinalizou seu apoio para limitar os gastos aos níveis fiscais de 2022.

WSCOM

 

Tags:

Compartile: