João Pessoa: 17 de abril de 2024

35° Salão do Artesanato Paraibano supera expectativa e chega ao fim com mais de R$ 2,5 milhões comercializados

Publicado em: 7 de fevereiro de 2023

PSX_20230204_202440.jpg
PSX_20230204_200936.jpg
PSX_20230204_202530.jpg
WhatsApp Image 2023-01-25 at 22.22.35.jpeg
WhatsApp Image 2023-01-25 at 22.22.39-2.jpeg
Fotos: Francisco França/André Lúcio

A 35ª edição do Salão do Artesanato Paraibano — Artesanato Indígena chegou ao fim neste domingo (5) com um resultado recorde. O valor total acumulado superou os R$ 2,5 milhões, tudo isso em apenas 23 dias. Durante o programa “Conversa com o governador”, nesta segunda-feira (5), o governador João Azevêdo ressaltou a dimensão do evento, que foi realizado em uma megaestrutura montada na Orla de Cabo Branco, em João Pessoa. O Salão do Artesanato foi uma realização do Governo do Estado e Sebrae-PB.

“O 36° Salão já está sendo preparado, mas o 35º se consolidou como o maior Salão que a Paraíba já realizou. Afinal de contas, foram 2 milhões e 536 mil reais comercializados neste curto espaço de tempo, entre o dia 13 de janeiro e o dia 5 de fevereiro, com a venda de mais de 96 mil itens. Além disso, fizemos, pela bondade e pela solidariedade do povo, a arrecadação de mais de mais de 5 mil e 500 itens que serão distribuídos para famílias carentes”, disse.

“Uma história que demonstra claramente que aquilo que apostamos, desde 2019, se concretizou: o segmento artesanato é mais que cultura. É também economia, que gera emprego, que gera renda, que faz diferença na vida das pessoas”, ressaltou o chefe do Executivo estadual no sábado (4) em visita ao evento.

A primeira-dama do Estado e presidente de Honra do Programa do Artesanato Paraibano (PAP), Ana Maria Lins, também comemorou os resultados do 35° Salão do Artesanato. “Estamos muito felizes com esse resultado, que é sinônimo do respeito que o nosso artesão tem conquistado ao longo desses anos. Não poderia deixar também de agradecer ao grande exemplo de solidariedade da população paraibana e do turista, com a doação de mais de 5 mil itens que vão fazer a diferença na vida de muitas pessoas carentes”, comentou.

A secretária de Estado do Turismo e Desenvolvimento Econômico (Setde), pasta à qual o PAP é vinculado, Rosália Lucas, também comemorou os resultados. “O Salão realizado em um momento importante, mês de janeiro, mês de férias. Tudo isso somado à organização do evento, com uma bela estrutura, com a participação intensa de nossos artesãos, de nossas artesãs, com 539 inscritos, chegamos a este belíssimo resultado. O que nos motiva e nos desafia a já começar a trabalhar no 36°, que vai homenagear a Feira de Campina Grande”, ressaltou.

Para a gestora do PAP, Marielza Rodriguez, além de bater todos os recordes, fez justiça ao homenagear os povos originários. “Era uma lacuna dentro de todos os projetos dos nossos Salões, e a gente pagou essa dívida histórica com os povos originários. Nós conseguimos arrecadar quatro toneladas de alimento em uma ação social — o que corresponde a mais de 5 mil e 500 itens. Além disso, conseguimos passar da marca de 2 milhões e 500 mil reais — nunca houve um Salão que chegasse a R$ 2 milhões, e conseguimos ultrapassar essa marca”, pontuou.

Jucieux Palmeira, gestor do Artesanato do Sebrae-PB, comemorou o êxito de mais uma parceria com o Governo do Estado. “É uma parceria que nos enche de orgulho por si só, ainda mais quando se conquistam resultados como estes. O nosso artesão, a nossa artesã, valoriza a capacitação promovida pelo Sebrae, alcançando excelência em seus produtos, admiração e valorização do cliente”, observou.

O total geral acumulado foi de R$ 2.536.919,75 — o que corresponde a 96.353 peças comercializadas. Dentro do Projeto Salão Solidário, uma parceria entre a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano e o Hospital Padre Zé, foram doados pela população que visitou o evento 5.534 itens, que serão distribuídos com entidades que atendem a pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Comemoração e agradecimento — A 35ª edição do Salão do Artesanato Paraibano homenageou os povos originários — o que nunca ocorreu ao longo das últimas 34 edições do evento. Ao chegar ao fim, o 35° Salão do Artesanato deixou nos indígenas um sentimento de comemoração pelas vendas, mas principalmente de agradecimento pela homenagem.

Talita Brito, da etnia Potiguara, destacou que a homenagem conquistada no 35° Salão do Artesanato Paraibano foi uma honra para o seu povo. “Os artesãos potiguaras estão extremamente gratos pela oportunidade, pelo espaço ofertado, pelo respeito à cultura indígena. É gratificante saber que nossas peças estão pelo mundo afora. Muitos turistas nem sabiam que a Paraíba é habitada pelos povos originários, e essa homenagem proporcionou a divulgação e a comercialização do nosso trabalho”, comentou.

Sentimento compartilhado também pelo artesão indígena Jailson Santos. “É uma oportunidade que nós tivemos depois de muitos anos de Salão. Em nome do povo Potiguara, a minha gratidão à pessoa do nosso governador João Azevêdo por ter nos recebido bem e, acima de tudo, por ter atendido o nosso desejo, que era essa homenagem. A nossa cultura não deve ficar só dentro das nossas aldeias, mas ser conhecida pelo Brasil e o mundo”, concluiu.

36° Salão — O Salão do Artesanato Paraibano tem duas edições no ano: no mês de janeiro, em João Pessoa e, no mês de junho, em Campina Grande, que recebe neste período grande fluxo de turistas por conta das festividades juninas dentro do Maior São João do Mundo.

Nesta segunda-feira (6), foram adiantados alguns detalhes do 36° Salão do Artesanato Paraibano de Campina Grande, com previsão de ser realizado de 8 de junho a 2 de julho, com o tema “Quanta riqueza e beleza na Feira de Campina Grande”, uma homenagem à Feira Central da cidade.

“Agora, toda equipe cai em campo e se dedica ao Salão de Campina, que já está praticamente pronto. O vice-governador Lucas Ribeiro e a nossa secretária Rosália Lucas, ambos de Campina Grande, fizeram esse pedido ao governador e nós já estamos cuidando da homenagem à Feira Central de Campina Grande, um local querido por campinenses e turistas e de grande riqueza popular”, acrescentou a gestora do PAP, Marielza Rodriguez.

Tags:

Compartile: