João Pessoa: 12 de abril de 2024

A primeira semana de vacinação para crianças de 6 meses a 2 anos de idade com comorbidade tem sido marcada pela baixa procura por parte dos responsáveis pelo público-alvo no estado da Paraíba. Conforme apurou o ClickPB, na segunda maior cidade do estado, Campina Grande, até ontem (16) foram aplicadas apenas 10 doses. Com isso, a secretaria de saúde tem desenvolvido técnicas para incentivar a procura pela vacinação. De acordo com a a gerente de atenção à saúde, Samira Luna, o município tem desenvolvido um “busca ativa” por crianças com comorbidades e que estão na faixa etária. “Nós temos dois pontos de vacinação fixo e estamos fazendo busca ativa nas instituições que têm crianças como comorbidade, como por exemplo a Apae”, detalhou. Além desta ação, Campina Grande também está disponibilizando um número fixo (83 3310-6365) e um número de WhatsApp (83 9 9185-6474) para atendimentos. À reportagem, Samira detalhou que ao entrar em contato o o responsável pela criança poderá agendar para a mesma receber aplicação da vacina em domicílio. Os pontos fixos no município funcionam no Centro de Saúde Francisco Pinto, no centro e na Policlínica do Catolé. Em ambos os locais, o horário de funcionamento é das 8h às 12h e das 13h às 17h. É obrigatório apresentar documento oficial de identificação pessoal dos filhos e do responsável e também laudo médico que comprove a comorbidade. As vacinas para crianças até 2 anos são da Pfizer. É ofertada em três doses.

Publicado em: 17 de novembro de 2022

O Procon de Santa Rita alerta aos consumidores sobre um Projeto de Lei (PL), aprovado pela Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados, que assegura ao usuário de serviços de telecomunicações o direito de não receber chamadas e mensagens de forma abusiva por empresas de telemarketing.

O superintendente do Procon de Santa Rita, Helton Renê, explica que, pela redação do texto, os consumidores deverão se inscrever em um cadastro nacional telefônico de proibição de ofertas. Ele lembra ainda que o texto também estabelece normas a serem cumpridas pelas prestadoras de serviços para que o produto ofertado não seja considerado abusivo, entre elas:

Limitações do serviço por horário:

Entre 9h e 21h, de segunda-feira a sexta-feira;
Entre 10h e 16h, aos sábados;

Vedações ao anunciante:

Realizar contato com consumidor para oferecer produtos ou serviços por este cancelados, pelo prazo de 6 meses após o encerramento do contrato;
Reiterar, pelo prazo de 60 dias, a mesma oferta de produto ou serviço, por meio de contato telefônico, a consumidor que já a tenha recusado;
Utilizar pesquisa, sorteio ou serviço similar como pretexto quando o verdadeiro objetivo for a venda.

Mais sobre o texto – O projeto de lei aprovado pela comissão inclui as novas regras no Código de Defesa do Consumidor (CDC). A proposta será analisada ainda, em caráter conclusivo, pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) e, após passar pelas comissões, deve ser sancionado ou não pelo plenário da Casa.

Sobre o atendimento no Procon – Os consumidores que necessitarem de atendimento no Procon de Santa Rita, para esclarecimento de dúvidas, solicitação de orientações ou fazer eventuais denúncias, podem entrar em contato pelo (83) 98654-7512. A sede do órgão municipal fica situado na rua Senador José Américo de Almeida, nº 80 – Centro, com atendimento das 8h às 13h, de segunda a sexta-feira.

Tags:

Compartile: