João Pessoa: 18 de julho de 2024

Lira recua, admite erro com Padilha e nega pauta bomba com o governo: “sem retaliação”

Publicado em: 24 de abril de 2024

Brasil 247

O presidente da Câmara dos Deputados, deputado Arthur Lira (PP-AL), admitiu nesta terça-feira (23) ter “erros e acertos” políticos com o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, após recentemente chamá-lo de “desafeto pessoal” e “incompetente” publicamente. “Eu poderia ter adjetivado melhor ou pior, sou humano, posso errar e acertar, mas para mim política tem que ser feita reta, nada em off, nada de vazamento”, disse, ele ao programa Conversa com Bial, apresentado na TV Globo, na madrugada de quarta-feira (24).

Ao rechaçar a hipótese de retaliar o governo, Lira pediu para que o período dele à frente da Casa fosse analisado. “Qual pauta-bomba foi plantada? Qual instabilidade para um governo ou para outro? Não há nenhum governo desde que eu cheguei à Câmara que tenha tido melhores condições para governar o país do que as dadas por nós”, afirmou. Lira acusou Padilha de vazar para imprensa que Lira estaria angariando votos em favor da soltura do deputado Chiquinho Brazão. A Casa decidiu sobre a manutenção da prisão dele, acusado de ser um dos supostos mandantes do assassinato da vereadora Marielle Franco.

Sobre as notícias de que poderia colocar “pauta-bomba” para andar e abrir Comissões Parlamentares de Inquérito (CPIs) para embaraçar o governo, Lira negou. “Em três anos de cargo, qual pauta bomba foi pautada? Em 2022 votamos a PEC da transição. O presidente Lula teve um ano de 2023 espetacular por tudo que o congresso fez, especialmente a Câmara dos Deputados.” Lira listou a reforma tributária, marco de garantias, arcabouço fiscal e volta dos programas sociais.

Saiba mais – O  presidente Lula (PT) recebeu o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), para uma conversa no Palácio da Alvorada, na noite de domingo (21). Segundo contaram interlocutores de Lira ao jornal Folha de S. Paulo, o presidente da Câmara teria dito que a conversa foi “boa” e que ele teria ressaltado diversas vezes que seus problemas são com Padilha. Ele disse não ter dificuldades em se encontrar e conversar com o presidente da República.

Já o ministro-chefe da Secretaria de Relações Institucionais afirmou que a crise com o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL) está superada, após sofrer ataques verbais do deputado. “Eu vim para a política para agregar, não para agredir. Aprendi isso ao longo da minha vida política. Para mim, esse é um episódio absolutamente superado. O diálogo do governo com o Congresso Nacional está mantido, e a pauta do governo segue em frente”, disse Padilha, em entrevista à CNN Brasil, nesta segunda-feira (22).

 

Tags:

Compartile: